quarta-feira, 28 de outubro de 2015

7 meses!

Oi, filho,

Exatamente 7 meses se passaram desde que te conhecemos! Mais da metade de um ano é um marco e tanto, não? E embora você ainda seja um bebê frágil com um chorinho que me lembra um recém-nascido, já é possível perceber a passagem do tempo ao observar seu pescoço duro, seus movimentos rápidos com as mãos, seu olhar atento ao mundo ao seu redor. E apesar de estar contigo o tempo inteiro, eu também me espanto com seu tamanho! Já está com 74 cm (tamanho de bebê de um ano!).

A cada dia que passa você se torna mais curioso e gira a cabeça todo o tempo para observar o que está à sua volta. Sua habilidade de segurar as coisas está ficando cada dia maior e se a gente se distrái você já faz a maior bagunça puxando forros de mesa e derrubando tudo que está em cima. Apesar de ser bem apegado à mim e ao seu pai você tem se tornado bem sociável. Dificilmente recusa o colo de alguém e já frequenta a salinha infantil na igreja.

Há poucos dias você aprendeu a firmar a coluna quando senta e já fica alguns segundos sentado sozinho. Ao ser colocado de bruços você tenta engatinhar e às vezes fica bem frustrado quando não sai do lugar, mas em poucos segundos toca de roda e começa a explorar o que lhe cerca.

Nadar está entre as suas atividades preferidas, já que você adora água. E nem precisa ser aquecida! Nesses dias quentes te demos banhos gelados e você adorou. E ao entrar pela segunda vez em nossa piscina ultra-gelada você só reclamou na hora de sair :) Frio é algo que passa longe nesses momentos de empolgação debaixo d'água. Seu pai já está prevendo que em pouquíssimo tempo você vai virar um frequentador assíduo da área de lazer do prédio. Difícil vai ser tirar você de lá :)

Seus dentinhos de baixo já estão enormes e essa semana os dois dentes de cima começaram a dar sinais de que vão sair. Esses têm sido dias penosos pra você porque a gengiva está bem inchada e dolorida. Mas muito em breve vai ficar mais fácil mastigar suas frutas preferidas:)

Começamos sua introdução alimentar há um mês e graças a Deus você aceitou bem os alimentos. Ainda come pouco, mas está engolindo rapidinho. Já tem até alguns alimentos preferidos. Moranga você nunca recusa, e se for amassadinha no feijão então, você faz a festa. Abacaxi você só comeu uma vez, mas deu sinais de ter gostado bastante. Era só sua avó tirar da sua boca pra você dar um gritinho.

E por falar em grito, os seus são muito estridentes e já viraram sua marca registrada. Quando está impaciente com alguma coisa você dá um grito tão alto e tão irritado que seu pai e eu morremos de rir.Você também é um bebê muito sorridente e distribui sorrisos em todo lugar. Mas o charme que costuma jogar para adultos você retém ao encontrar uma criança. É uma coisa curiosa, mas só de ouvir um nenê conversar ou gritar você começa a chorar e a fazer biquinho.  É um choro doído, daqueles que vem lá de dentro do peito.

Poucas coisas te fazem chorar assim, e nenhuma delas têm a ver com algum desconforto físico. Mesmo quando, por acidente, deixamos você esbarrar em algum lugar e ficamos super preocupados em ter te machucado você nunca chora. Mas basta te colocar no berço em um momento em que você quer colo pra você abrir o berreiro.

Quando ri,  é capaz de iluminar tudo à sua volta porque seu sorriso abrange também seus olhos, filho.  Suas gargalhadas estão a cada dia mais espalhafatosas. Seu bom-humor dificilmente é afetado. Alguns vizinhos que pouco te conhecem já lhe apelidaram de bebê sorridente ou bebê alto-astral. Basta encontrar alguém no elevador e você já dispara a sorrir e a fazer gracinhas. Se a pessoa te dá atenção, aí você não cabe em si de empolgação :D

Mesmo quando está com sono, com calor e até com fome, você abre aquele sorrisão ao menor sinal de afeto e carinho. Você tem se tornado um bebê bem expressivo em relação ao que sente e faço votos de que continue assim. E quando aprender a falar, que você  consiga se expressar e não retenha as coisas para si como fazem os adultos que têm medo de revelar o que são. Que você nunca duvide do quanto é amado e que essa certeza de aceitação te faça uma pessoa livre.

***

Nos últimos dois meses muitas coisas importantes aconteceram em nossas vidas e nesse seu sétimo mês-versário eu gostaria de registrá-las aqui.

A primeira delas foi a conclusão e defesa da minha dissertação de mestrado há pouco mais de um mês. Eu não tenho palavras suficientes que expressem minha alegria, contentamento, realização e alívio com essa conclusão, filho. O mestrado foi um desafio que me fiz duvidar muito da minha capacidade no meio do caminho. Depois que você nasceu eu cheguei a pensar várias vezes que não seria capaz de concluí-lo. Foram muitas páginas escritas depois de várias noites em claro com você no colo. Algumas coisas eu cheguei a ditar pro seu pai digitar enquanto eu te amamentava.

À medida em que meu prazo limite se aproximava, eu me sentia mais abatida e com uma sensação de fracasso. Mas o Senhor renovou minhas forças, me capacitou e me deu uma rede de apoio incrível nessa jornada. E quando o dia da temida defesa finalmente chegou eu me sentia tranquila, com a sensação de dever cumprido. Saí de lá realizada e até com vontade de tentar um doutorado em breve :)

***

Já o seu batismo aconteceu há menos de duas semanas e foi muito legal! Por ter crescido em uma igreja batista eu não fui batizada quando era criança e sempre considerei o batismo infantil desnecessário. Mas ao nos tornarmos presbiterianos, seu pai e eu começamos a pensar no assunto e decidimos batizar você.

Se ainda havia alguma resistência de nossa parte quanto à isso, ela caiu por terra no dia em que você foi batizado. Nosso pastor explicou que não batizamos crianças por temermos que elas vão para o inferno caso não sejam batizadas, mas o fazemos porque acreditamos que a Aliança que Deus tem comigo e com seu pai, Ele também tem com você. O batismo é uma afirmação da nossa fé e da nossa esperança de que sua vida também pertence a Ele. E por meio do seu batismo, seu pai e eu nos comprometemos publicamente a sermos testemunhas fiéis do amor de Cristo na sua vida.  E naquele momento de afirmação da nossa esperança e compromisso, a presença Dele estava bem perceptível confirmado em nossos corações o quanto somos por Ele amados :)

***

À medida em que o final do ano se aproxima eu sinto um misto de empolgação e gratidão pelo ano que se passou e pela proximidade do Natal. Vai ser maravilhoso celebrarmos o nascimento do nosso Senhor com você nos braços, filho. Obrigada por tornar a nossa vida tão mais interessante :) Te amo muito!